COMO LIDAR COM A FÚRIA DE UMA CRIANÇA NA ESCOLA?

Você já se deparou com um ataque de raiva de um aluno e ficou sem saber o que fazer? Bate um desespero quando este perde o controle, você não sabe como lidar com a situação, os pais ou responsáveis não estão presentes e você terá que intervir de alguma maneira.

Primeiro, temos que entender que a criança pode não ter culpa de estar agindo assim, pois é a única maneira que aprendeu, sozinha ou não, a expressar a sua insatisfação com algo.  Precisamos compreender que sentir este descontentamento não é errado, o que é errado é a maneira que a criança expressa esse sentimento. É provável que não saiba agir da maneira correta, pois realmente é tudo novo para ela. Também existe a possibilidade de ter acontecido outras vezes, e ela sabe que consegue o que quer agindo assim. Temos que entender que essa criança não é um adulto, a linguagem dela é diferente, e você vai precisar falar com a linguagem dela.

 Cada situação é singular, varia de pessoa para pessoa. Ainda não se sabe se o pequeno aluno tem algum transtorno, como o TDAH com agressividade, ou se ele presencia cenas de agressividade fora do espaço escolar. Não sabemos se ele tentou comunicar algo e não foi ouvido como deveria, não foi orientado ou não foi compreendido por ainda não ter aprendido a falar como se sente de maneira eficaz. A única coisa que sabemos num primeiro momento é que essa criança precisa ser acolhida de uma forma justa.

Como você pode agir:

  1. Na hora que a criança explode, as vezes você pode ficar sem reação. Realmente não há muito o que fazer além de amenizar a situação e esperar a criança a ficar calma.
  2. Temos que aceitar que a raiva da criança é real, mesmo fazendo birra. Tente diminuir a raiva da criança conversando com ela, falando que quando ela se acalmar você poderá ajudá-la.
  3. Espere a criança a voltar ao estado calmo para então corrigir seu comportamento a partir de diálogos e modelos. Você pode, por exemplo, apresentar maneiras diferentes para mostrar ao aluno que existe formas melhores de se lidar com essa raiva.
  4. Procure corrigi-la com respeito e carinho, demonstre que sabe o que a criança está sentindo e que está disposto a ajudá-la.
  5. Procure a ajuda de um psicólogo/psicopedagogo que entenda melhor como lidar com a situação para que este escute essa criança.
  6. Se a criança tiver em risco ou colocando outras crianças em risco, o recomendado é que ela seja retirada do local.
  7. Chame os pais para conversar e tomar uma decisão em conjunto.
  8. Esteja disposto a criar uma relação de amizade e confiança com este aluno, pois ele pode estar precisando de ajuda.

Sabemos que talvez, em primeira instância, essa não seja uma questão que você deveria estar resolvendo. Porém, a escola e a sociedade também têm um papel importante na construção desse pequeno indivíduo em seu todo.

blog comments powered by Disqus

Siga-nos no
Facebook!

gestaoescolarsemsegredos