A inclusão de alunos surdos na escola regular

Existem escolas especializadas em educação de pessoas surdas, porém, além de serem insuficientes, é recomendado que alunos com necessidades particulares estudem com os demais em escolas regulares. Pensando nas diferentes necessidades, baseando-se na ideia de inclusão garantida por lei e incentivados pelo Ministério da Educação (MEC), as escolas devem estar preparadas para receber esses alunos em salas de aula comum. 

Quem é pego de surpresa por uma solicitação de matrícula e nunca trabalhou com alunos com necessidades específicas pode pensar que talvez não dê conta de trabalhar com toda a qualidade necessária e que o aluno se sairia melhor em uma escola especializada, porém, a experiência na escola regular traz benefícios para todos envolvidos e ajuda na inclusão social do aluno, isso claro, se forem dadas todas as condições necessárias para seu desenvolvimento.  

Há especialistas que defendem que a introdução de alunos surdos em classes regulares deve ocorrer depois de feita sua alfabetização, pois assim é possível que ele possa acompanhar a aula e se desenvolver juntamente com os alunos ouvintes. Para acompanhar a aula, o aluno precisará da companhia de um intérprete de libras (no caso da escola, um professor interlocutor), profissional que a própria instituição deverá contratar. O intérprete faz a ponte entre o professor titular, os colegas e o aluno surdo, mas isso não quer dizer que o contato direto não deva ser estimulado: aprender ase comunicar em LIBRAS, mesmo que for dentro do possível, é o ideal para que esse aluno sinta que as pessoas se interessam em interagir com ele.
O processo de inclusão requer um esforço de todos. Confira pontos importantes que a escola deve estar ligada:

  • Incentive os pais a aprenderem a linguagem de sinais (LIBRAS) para se comunicar com os filhos. 
  • Incentive o aprendizado de LIBRAS na escola, invista em cursos para capacitar professores.
  • Procure por referências de escolas que já atendem alunos surdos.
  • Certifique-se que a integração de alunos surdos e ouvintes está acontecendo, preste atenção se há uma procura de um pelo outro para conversas e brincadeiras. Incentive os alunos ouvintes a aprenderem a se comunicar em LIBRAS com o colega.
  • Invista em um apoio para o aluno surdo no contraturno, assim ele pode tirar dúvidas e aprender coisas específicas. 

Livros oferecidos gratuitamente pelo MEC:

Ideias para ensinar português para alunos surdos
Ensino de língua portuguesa para surdos

Livros indicados pelo GESS:

- TENHO UM ALUNO SURDO, E AGORA?
Organizadoras: Lara Ferreira dos Santos, Cristina Broglia Feitosa de Lacerda

- LIBRAS - Que lÍngua é essa?
Autora: Audrei Gesser

ESTUDE LINGUAGEM BRASILEIRA DE SINAIS GRATUITAMENTE E ONLINE

 

Confira o material sobre Educação Bilíngue e cultura surda produzido pela UNIVESP para o curso de Pedagogia

 

blog comments powered by Disqus

Siga-nos no
Facebook!

gestaoescolarsemsegredos